Casa das Mangueiras Visita CACW


Na tarde do dia 08/03/2018 o CACW recebeu mais uma vez os jovens e crianças da ONG Casa das Mangueiras. Os jovens tiveram contato com as obras de Márcia de Moraes – O Sopro; Célia Aloi – Eu, Chico; Weimar – Campos Geométricos. A visitação teve início com a obra Campos Geométricos, O que chamou muita … Continuar lendo Casa das Mangueiras Visita CACW


Na tarde do dia 08/03/2018 o CACW recebeu mais uma vez os jovens e crianças da ONG Casa das Mangueiras.

Os jovens tiveram contato com as obras de Márcia de Moraes – O Sopro; Célia Aloi – Eu, Chico; Weimar – Campos Geométricos.

A visitação teve início com a obra Campos Geométricos, O que chamou muita atenção dos visitantes para a obra foram as cores, texturas e, principalmente, a forma com que ela estava montada, dando um efeito visual específico. A aproximação dos campos formados pela obra com os campos de futebol e formatos geométricos existentes foi outro ponto ressaltado pelos jovens.

Durante a apresentação da obra de Márcia de Moraes, xs jovens se mostraram extremamente interessados pelas pinturas, formas e abstrações que a artista nos apresenta. Organicamente eles se dividiram em grupos pequenos que analisavam cada curva e cor da obra, buscando e encontrando formas e padrões específicos. A produtividade dessa obra para a discussão foi incrível.

Por fim, a obra de Célia Aloi foi recebida de forma mais tranquila, xs jovens analisavam calmamente cada obra e a fala dos monitores, que explicaram o que poderia significar as pinturas como um todo. Foram apresentados conceitos de linha do tempo, vida, morte, cuidados, afetos, entre outros. Uma das telas que mais impactaram os visitantes foi a que retrata o pai da artista com vários tubos e fios em uma cama de hospital.

Para a atividade de produção foi organizado um conjunto de materiais no meio da sala. Entre lápis de cor, grafite, papelões texturizados de diversas cores, cola, tesoura e folhas de desenho. A criação era livre e inspirada nas obras apresentadas. Os materiais em conjunto , na sala principal, criou uma roda com alguns jovens que trocavam materiais e ideias. Alguns outros foram até as outras salas focar nas obras que mais lhes inspiraram. Interessante notar que diversas crianças combinaram as técnicas utilizadas pelas três artistas em suas
produções. Assim, conseguimos visualizar retratos feitos com recortes de papel, papelão texturizando formando figuras orgânicas e etc.

Essa visita reforçou a proximidade que o CACW e a Casa da Mangueiras possuem, mostrando a importância de se diversificar a circulação e discussão das obras expostas.