SOBRE O CACW

O Centro de Arte Contemporânea W (CACW) surge da incorporação de um projeto de longo fôlego, iniciado em 2008, com o nome de W espaço de arte. Seu programa amplia e articula iniciativas cuja finalidade é a aproximação da cena artística contemporânea com a cidade de Ribeirão Preto e região, de modo a considerá-lo como um centro de exposições, pesquisa e experimentação em linguagens as mais variadas, incluindo vídeo, instalação, pintura, desenho, fotografia, escultura, performance, entre outros. Outro interesse central do CACW está na documentação, pesquisa e exibição da obra da artista Weimar.

Consagrado à criação artística inserida entre a segunda metade do século XX e os dias de hoje, o CACW tem por escopo a difusão e a realização de um programa curatorial envolvendo debates, seminários, publicações, produção crítica e exposições de diferentes formatos.

As ações transversais realizadas no CACW são elaboradas conjuntamente com instituições e espaços independentes, com sedes no Brasil e no exterior. Artistas, educadores, curadores e amantes da arte realizam projetos que exploram o valor sensível e educativo da arte, estreitando a relação do público com o amplo horizonte da arte atual.

O CACW é mantido por uma associação de direito privado, sem fins lucrativos. Conta com um centro de documentação e pesquisa em arte dos séculos XX e XXI, uma área expositiva e educativa, além de um espaço de exibição do conjunto de obras da artista Weimar, fundadora, em 2008, do W espaço de arte.

Equipe CACW:

Weimar é artista visual e fundadora do W espaço de arte. Nasceu, vive e trabalha em Ribeirão Preto. Entre as décadas de 1980 e 1990, participou do ateliê de Pedro Manuel-Gismondi. Realizou residências na Casa do Sol / Instituto Hilda Hilst, em Campinas, e em Torres Vedras, Portugal. Entre suas últimas exposições, destacam-se as individuais: Fragmentos (MARCO, Campo Grande, 2016, e MAC Jataí, 2014), Só o que não é do tempo permanece no tempo (MUnA, Uberlândia, 2013) e Fragmento / Memória / Processo (Museu de Arte de Ribeirão Preto, 2011). Participou das seguintes exposições coletivas: Algumas coisas que amanhã talvez hajam desaparecido (Ateliê Im previsto, Sorocaba, 2017), Bienal de Arte Contemporânea (SESC Distrito Federal, 2016), 41º Salão de Arte de Ribeirão Preto (Museu de Arte de Ribeirão Preto, 2016) e É sempre bom estar bem acompanhado (W espaço de arte, Ribeirão Preto, 2013). Recebeu Prêmio Aquisição do Salão de Arte de Ribeirão Preto, nas edições de 1984 e 1986.

Yolanda Cipriano reside e trabalha em Ribeirão Preto (SP). É arquiteta, artista e curadora independente. Atuou como gestora do W espaço de arte entre 2008 e 2016. É curadora do CACW e fundadora do Polyedro (2015), um espaço independente de produção e difusão de arte contemporânea. Realizou exposições em espaços independentes, em Ribeirão Preto e Araraquara.

Josué Mattos é historiador da arte e curador. É diretor artístico do CACW. Graduou-se em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X Nanterre, onde obteve o título de Master 1 e 2 em História da Arte Contemporânea. Em 2009, concluiu o mestrado em Práticas Curatoriais, na Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne. É curador do MASC – Museu de Arte de Santa Catarina e está implantando o Centro Cultural Veras, ambos em Florianópolis. Recebeu o Prêmio Marcantonio Vilaça 2017-2018 na categoria curadoria. Concebeu e assumiu a curadoria da primeira edição de Frestas – Trienal de Artes (Sesc Sorocaba). Desde 2010, realiza ateliês de acompanhamento de projetos de arte, debates e curadoria de exposições e salão de artes. É editor da Revista Binômios, projeto contemplado pelo Prêmio Redes Nacional Funarte Artes Visuais.

Élcio Miazaki é artista. Coordena a Residência W e a comunicação do CACW. Integra o grupo de acompanhamento artístico do Hermes Artes Visuais e tem realizado exposições em diferentes instituições, no Brasil e em países como Itália e Portugal. Entre os museus e centros culturais onde seu trabalho foi exibido nos últimos anos, destacam-se: Galeria Olido, Rumos Artes Visuais, Itaú Cultural, MASP, Museu da Casa Brasileira, Instituto Cervantes, Sesc, Red Bull Station, Oficina Cultural Oswald de Andrade, Memorial da América Latina e Casa das Caldeiras, em São Paulo.  Em outras regiões do Brasil: MARP (Museu de Arte de Ribeirão Preto-SP), Casa das Onze Janelas (Belém-PA), MAB (Museu de Arte de Blumenau-SC), MAC Jataí (GO), MARCO (Campo Grande-MS), Semana de design em Milão (Itália) e 18a Bienal de Cerveira (Portugal).